Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

VIE EN ROSE

Desde 1989 a ver a vida em rosa.

08
Abr15

A minha infância

Mais um desafio e desta vez um bem engraçado para puxar um pouquinho pela nossa memória! E haverá algo melhor que relembrar as nossas recordações da infância? Eu adoro relembrar! Agradeço desde já à Gato Branco às Riscas pelo desafio.

 

Filme da minha infância: Aladdin. Era a única cassete de vídeo que eu tinha, pelo que vi este filme vezes sem parar e sem me cansar!

Série da minha infância: Cinderela. Quem não conheceu a Cinderela que era transmitida na TVI? A maior parte das vezes os mesmos episódios, mas não importava!

Música da minha infância: Wannabe das Spice Girls. A primeira girlsband que descobri e que deu origem a imensas brincadeiras na escola primária, quando toda a gente brincava a imitar esta banda espectacular!

Brincadeira da minha infância: Esconde-esconde. Tenho recordações com menos de seis anos a brincar ao esconde com os meus irmãos, além de mais tarde ter repetido esta brincadeira muitas vezes. Adorava! Acho que ainda hoje se me desafiassem para jogar ao esconde-esconde eu alinharia...

Um amigo da infância: A C. e o D.. Duas pessoas que actualmente não estou em contacto, apenas através das redes sociais, mas que foram sem dúvida duas pessoas que marcaram a minha infância e que recordo com carinho. Partilhamos imensas brincadeiras e descobertas juntos!

Um momento especial da minha infância: Quando adoptei o meu cão aos 13 anos, há 13 anos atrás! É um dos elementos mais importantes da minha vida, o meu fiel companheiro. Hoje distante dele, as saudades são imensas.

Um sonho da minha infância: Ser veterinária. Era o meu maior sonho em criança e confesso que ainda continua a ser! Mas nem sempre a vida é como mais sonhamos :)

 

Lanço o desafio a todos vocês, partilhem um pouco do melhor da vossa infância!

2 comentários

Comentar post

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Coleccionando lugares

Paris sera toujours Paris

Leitura

Memórias