Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

VIE EN ROSE

Desde 1989 a ver a vida em rosa.

10
Fev17

Cuidar dos teus quase meus

Já aconteceu algumas vezes cuidar de familiares de colegas de trabalho no meu serviço. Recentemente tem sido a avó de uma colega, a qual têm sido recorrentes as suas hospitalizações nos últimos meses. Devido às suas várias "estadias", ela acabou por se tornar conhecida de todos, pelo que toda a gente a mima e a adora pelo seu carácter forte! Há umas semanas atrás, transferimos-a para outro serviço visto que uma complicação tinha surgido após uma intervenção que ela tinha sido sujeita. Vi na cara da médica do serviço que a coisa parecia séria. Após umas semanas a ser acompanhada na especialidade devida, ela regressou ao nosso serviço num estado que nunca a tínhamos visto. Bastante degradada, confusa e obviamente sem sinais de melhoria. A minha colega foi receber a avó assim que a viu chegar, mas rapidamente deixou-nos sermos nós a instala-la devidamente no quarto, voltando mais tarde. Quando voltou, falou para a avó que ainda estava bastante confusa, e deu-lhe vários beijos no rosto começando a chorar. Foi tão difícil conter as lágrimas ao assistir a este momento, mas foi ainda pior sentir que daqui para a frente as coisas poderão se tornar mais duras.

Ao fim do turno ela já abria os olhos e já se ria para nós, e a memória que já lhe falha começava a voltar. Ficamos felizes por ver a avó da nossa colega um pouco melhor. A avó dela e quase nossa, depois de tantas vezes que cuidamos dela. Esta será mais uma, na qual daremos o nosso melhor...

2 comentários

Comentar post

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Eu disse sim

Coleccionando lugares

Paris sera toujours Paris

Leitura

Memórias