Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

VIE EN ROSE

Desde 1989 a ver a vida em rosa.

21
Abr17

O dia C

Assim que fui pedida em casamento, mil e uma perguntas surgiram na minha cabeça sendo uma delas "Quando?!". Decidimos rapidamente que queríamos fazer as coisas com tempo, sem ter que andar a correr visto estarmos a viver no estrangeiro. Assim que anunciamos a novidade àqueles que nos rodeiam, começamos a pensar melhor no assunto e elegemos o ano de 2018 como o ano em que daríamos o nó! Depois de escolher o ano, que foi o mais fácil, começou a escolha do dia. Inicialmente disse logo ao noivo que não queria de todo casar em Agosto, visto ser um dos meses em que a maioria se casa, deve ser imenso calor, entre outros. Surgiu então o mês de Maio, que achamos ser um bom mês, mas depois pensar melhor chegamos à conclusão que esse mês não iria ser muito compatível com alguns convidados, e volta e meia voltamos ao mês de Agosto. Fomos olhando para o calendário, e houve um dia no meio de tantos outros que nos agradou...

Depois de escolhermos então a data, o nosso maior receio era não conseguir encontrar disponibilidade nos locais que visitamos para realizar o casamento.

Foi então nos últimos três dias de férias em Portugal, os quais andamos literalmente a correr, que conseguimos reservar a quinta, a igreja e o fotógrafo para o dia eleito! Voltamos a França bastante mais descansados por ter conseguido tratar deste passo importante, e acima de tudo voltamos felizes por saber que no dia 18.08.2018 vamos casar!

♥ 18.08.2018 ♥

 

04
Mar17

O anúncio do noivado

Assim que ficamos noivos um dos primeiros passos foi o de anunciar a boa nova àqueles que fazem parte da nossa vida! Estando a viver fora de Portugal rapidamente decidimos que preferíamos dar a novidade pessoalmente que através de um telefonema, pelo que fomos esperando pelas ocasiões em que nos reencontramos com as pessoas mais importantes para nós.

Os primeiros a saber foram os amigos que fizemos por cá, aqueles que chamamos de família do coração. No dia de aniversário do noivo, entreguei-lhe um suposto presente que ele desembrulhou. O presente era um quadro com uma fotografia nossa com o Sim escrito na minha mão, dando logo a entender que o pedido tinha sido feito.

De seguida foram os meus irmãos e a minha cunhada. O meu irmão vive cá em França enquanto que a minha irmã está em Portugal, pelo que aproveitei uma das visitas dela para anunciar aos dois ao mesmo tempo. No fim de um jantar em família entreguei-lhes uma pequena mola que transformei em noivos. Foi engraçado vê-los descobrir a mola do lado que não estava pintado e não perceberem o que era!

Seguiu-se uma espera em segredo para poder anunciar às restantes pessoas, o que iria acontecer nas nossas férias de Natal em Portugal, sendo que queríamos anunciar aos nossos pais na noite de Natal. As primeiras a quem desvendei a novidade durante as férias foram duas amigas, uma que vive em França e outra em Inglaterra. Depois de um agradável dia juntas, durante um passeio de teleférico, entreguei-lhes um pequeno presente de Natal. Um bloco de notas onde escrevi "Eu disse Sim! Feliz Natal 2016." e uma bola de Natal personalizada com uma fotografia nossa e a frase "Estamos noivos!". Os restantes amigos que temos em Portugal também foram surpreendidos com uma bola de Natal.

Quanto as nossos pais, os meus cunhados e sobrinha, foram surpreendidos na noite de Natal. À meia noite, iniciamos a troca de prendas com o nosso presente especial, a bola de Natal personalizada que cada um desembrulhou!

Foram várias as formas de anunciar este passo que vamos dar, e também foram várias as reacções! A maioria foram de completa alegria e euforia (principalmente os amigos!), enquanto outras acabaram por me desiludir um bocado como foi o caso da reacção dos meus pais. Mal reagiram, e a minha mãe até soltou um "Já não! Mais para a frente...". Fiquei triste e confesso que a minha noite de Natal ficou menos feliz. Agora olhando para trás, penso que essa reacção se deve ao facto de ser a filha mais nova e de me verem como uma eterna criança. Enfim, o ser humano é sempre surpreendente!

anuncionoivado.jpg

Depois de anunciar a boa nova, mãos à obra para o grande dia! ♥

09
Fev17

O Anel

Com o Sim há sempre o anel que acompanha, não é verdade? O meu é um anel bem simples mas magnífico! Quando o recebi houveram dois pequenos problemas que surgiram. O primeiro foi o facto de ele ser grande, pelo que tive de esperar longas semanas até ter um adequado ao meu dedo. O segundo problema, que continua a ser recorrente, são as minhas unhas que andam sempre uma miséria! Maldita profissão que não me permite ter unhas em condições para anéis assim...

Um pormenor quando recebi, foi que eu não sabia exactamente em qual mão o usar. Depois de algumas pesquisas, vi diferentes opiniões! Acabei por decidir usar na mão esquerda, o lado do coração, até ao dia do casamento quando este será trocado pela aliança.

20170209_150419.jpg

"So shine bright tonight, you and I, we're beautiful like diamonds in the sky."

22
Jan17

Eu disse Sim

Na vida damos conta que crescemos quando nos tornamos independentes, quando chegam as contas ao fim do mês, quando os pais não estão lá nos dias complicados, quando temos de tomar decisões importantes, quando temos de assumir as nossas responsabilidades no trabalho, e quando um dia dizemos sim. Não um sim qualquer, não um sim banal, mas o verdadeiro Sim. O Sim à pessoa que queremos ao nosso lado até ao fim das nossas vidas.

No passado mês de Outubro depois de um jantar em Paris, de forma a celebrar a nossa primeira década juntos, fomos até ao Trocadéro para mais uma vez ver a Tour Eiffel a piscar. Sim mais uma vez, depois de tantas outras, mas que ainda assim não me canso. Porém desta vez ela brilhou de outra forma, de outro jeito, com outra magia. Eram 22h, um pormenor que depois nos fez sorrir, e a torre lá começou a cintilar. Envolvida pelos braços do namorido, uma caixinha surgiu nas suas mãos, dizendo-me ao ouvido que aquilo não era uma prenda, que era mais do que isso, era um pedido. Eu que nunca idealizei casar-me, reagi com alguma surpresa misturada a algum pânico, e agora relembrando não foi de todo aqueles sins que se vêm nos filmes. Enchi-o de perguntas, do género "Não é já já, pois não?", entre outras. Ele desculpou-se por não me fazer o pedido olhos nos olhos, visto que estava abraçado a mim enquanto olhavamos a Tour Eiffel, ao que lhe respondi que o importante não é nos olharmos olhos nos olhos, mas olharmos juntos na mesma direcção. Como uma criança que finalmente percebe que cresceu de verdade, eu disse Sim!  

20161006_183406.jpg

Estamos noivos! 

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Eu disse sim

Coleccionando lugares

Paris sera toujours Paris

Leitura

Memórias