Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

VIE EN ROSE

Desde 1989 a ver a vida em rosa.

10
Nov16

Beetlejuice, o desenho animado mais antigo que me lembro de ver!

Quantas vezes em conversas o tema infância vem ao de cima? É tão bom recordar os momentos da época onde éramos inocentes e tão felizes! Uma das muitas coisas que recordamos são sem dúvida os desenhos animados que nos faziam companhia, principalmente nas manhãs de fim de semana. Recordo-me de ver um desenho animado onde havia uma miúda e outra personagem com um fato às riscas pretas e brancas, e lembro-me que adorava ver. Já partilhei com diversas pessoas, que não fazem ideia de que desenho animado eu falo, o que acabei por achar normal, pois eu via-o quando ainda vivia em França, ou seja quando eu tinha menos de seis anos. Por isso, este desenho animado que ficou sempre na minha memória, é um dos mais antigos que me recordo de ver!

Porém, há uns tempos apareceu-me por acaso no Facebook uma imagem com as duas personagens que nunca esqueci! Identifiquei-os logo, e depois de algumas pesquisas descobri que o desenho animado se chamava Beetlejuice, e mais impressionante de tudo é que esta série de animação é do Tim Burton! Produzida entre 1989 e 1992, este desenho animado conta a história de Lydia uma adolescente solitária, rebelde e fascinada pelo mundo gótico, que um dia conhece o fantasma Beetlejuice. Os dois desenvolvem uma amizade, entre um mundo completamente louco, onde fantasmas e mostros fazem parte! Para entrar neste mundo, Lydia precisa repetir três vezes o nome do seu amigo: Beetlejuice. 

Ainda durante as minhas pesquisas, consegui encontrar episódios online, que me fizeram recuar mais de vinte anos atrás fazendo-me relembrar de pequenos pormenores deste desenho animado, por exemplo que o Beetlejuice comia baratas! Descobri também que esta série foi transmitida em Portugal em 1993 na RTP, na sua versão original com legendas.

beetlejuice.jpg

Por aí conhecem? Qual o desenho animado mais antigo que têm memória? :)

28
Set16

Ricky & Eu

Tal como o livro e filme Marley & Eu, eu também tenho uma história intitulada de Ricky & Eu na minha vida. Desde que me conheço, foram muitos os animais de estimação que tive, alguns que foram aparecendo por casa, outros nasceram, outros oferecidos. Porém, o Ricky foi o animal de estimação que eu quis ter quando tinha doze anos.

A Fofinha era a cadela de uns vizinhos que passava os seus dias a ladrar e a correr atrás de cada carro que lá passasse. Um dia ela teve dois cachorrinhos, e depois de convencer os meus pais, chegou o dia em que fui escolher aquele que seria o meu companheiro nos anos seguintes. A vizinha, que é tia de uma amiga de infância, pegou nos dois pequenos em cada mão e pediu que escolhesse um. Indecisa, olhei para eles, que eram bastante idênticos, e apontei para aquele que se diferenciava por ter uma pinta branca na ponta do rabo. E assim foi, num bonito dia de sol, uma pinta branca na ponta do rabo uniu-nos para sempre.

A partir do dia em que ele entrou naquela casa, foi uma descoberta mútua, e aos poucos um sentimento de companheirismo foi surgindo. Muitos momentos felizes, mas também momentos em que o coração apertou e continua a apertar por causa deste pequeno de quatro patas. Das vezes que ele esteve doente, em que julguei que ele fosse morrer, ou mais recentemente quando o vejo e constato que ele está a envelhecer. E quando lhe digo até já, sem saber se o voltarei a ver? Parece uma coisa de loucos, falar assim de um animal, da mesma maneira que falaria de uma pessoa que amo. 

Tudo isto, só para dizer que apesar da distância, continuo a pensar muito no meu pequeno que já faz parte da família há quinze anos. Por incrível que pareça, ainda não tinha falado nele aqui, mas estes quinze anos mereciam ser partilhados!

16-09-28-16-57-29-908_deco.jpg

"Ele me ensinou a apreciar coisas simples. E enquanto envelhecia e adoecia, ensinou-me a manter o optimismo diante das adversidades. Principalmente, ele me ensinou sobre a amizade e o altruísmo e, acima de tudo, sobre lealdade incondicional."

(John Grogan em Marley e Eu)

30
Jan16

Photograph

Hoje partilho mais uma música fofinha do Ed Sheeran, Photograph. Com uma letra que toca bem dentro do coração, o vídeo que acompanha esta música não poderia ficar atrás. Várias imagens desde a infância de Ed Sheeran até à actualidade são partilhadas, o que me faz recuar no tempo e pensar na minha própria infância. Uma infância plena de amor onde muitos momentos foram congelados nas muitas fotografias que foram tiradas.

Hoje em dia é através de fotografias que revivo momentos felizes passados com aqueles que amo e que estão longe, mas tão perto ao mesmo tempo.

 

"We keep this love in a photograph, we made these memories for ourselves, where our eyes are never closing, hearts were never broken and time's forever frozen still."

(Nós mantemos este amor numa fotografia, nós fizemos estas memórias para nós mesmos, onde nossos olhos nunca fecham, nossos corações nunca estiveram partidos, e o tempo está congelado para sempre.)

"So you can keep me inside the pocket of your ripped jeans, holding me close until our eyes meet, you won't ever be alone, wait for me to come home."

(Então você pode me guardar no bolso do seu jeans rasgado, me abraçando perto até nossos olhos se encontrarem, você nunca estará sozinha espere por minha volta para casa.)

 

♫ Photograph ♫

 

08
Abr15

A minha infância

Mais um desafio e desta vez um bem engraçado para puxar um pouquinho pela nossa memória! E haverá algo melhor que relembrar as nossas recordações da infância? Eu adoro relembrar! Agradeço desde já à Gato Branco às Riscas pelo desafio.

 

Filme da minha infância: Aladdin. Era a única cassete de vídeo que eu tinha, pelo que vi este filme vezes sem parar e sem me cansar!

Série da minha infância: Cinderela. Quem não conheceu a Cinderela que era transmitida na TVI? A maior parte das vezes os mesmos episódios, mas não importava!

Música da minha infância: Wannabe das Spice Girls. A primeira girlsband que descobri e que deu origem a imensas brincadeiras na escola primária, quando toda a gente brincava a imitar esta banda espectacular!

Brincadeira da minha infância: Esconde-esconde. Tenho recordações com menos de seis anos a brincar ao esconde com os meus irmãos, além de mais tarde ter repetido esta brincadeira muitas vezes. Adorava! Acho que ainda hoje se me desafiassem para jogar ao esconde-esconde eu alinharia...

Um amigo da infância: A C. e o D.. Duas pessoas que actualmente não estou em contacto, apenas através das redes sociais, mas que foram sem dúvida duas pessoas que marcaram a minha infância e que recordo com carinho. Partilhamos imensas brincadeiras e descobertas juntos!

Um momento especial da minha infância: Quando adoptei o meu cão aos 13 anos, há 13 anos atrás! É um dos elementos mais importantes da minha vida, o meu fiel companheiro. Hoje distante dele, as saudades são imensas.

Um sonho da minha infância: Ser veterinária. Era o meu maior sonho em criança e confesso que ainda continua a ser! Mas nem sempre a vida é como mais sonhamos :)

 

Lanço o desafio a todos vocês, partilhem um pouco do melhor da vossa infância!

08
Dez14

Memórias de natal

Uma das recordações de natal que guardo carinhosamente de quando era criança é uma que envolve uma brincadeira do meu pai comigo e com os meus irmãos. Na noite de natal colocavámos sempre os nossos sapatinhos à beira do pinheirinho, esperando pelos presentes do Pai Natal. Quando íamos procurar os presentes tínhamos sempre tangerinas dentro dos sapatos! 

Um destes dias recebi umas fotografias, de nada mais nada menos que tangerinas, tiradas pela minha irmã que está em Portugal! Imensas tangerinas que enchem as àrvores do jardim da casa dos meus pais. 

18205861_5yEHU.jpeg

18205862_qUlKp.jpeg

18205863_jz6Rs.jpeg

Não é preciso dizer que a saudade bateu cá dentro, pois não?

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Eu disse sim

Coleccionando lugares

Paris sera toujours Paris

Leitura

Memórias